terça-feira, 4 de março de 2014

QUANDO TROCAR PEÇAS (7)

REDUZIR ATIVIDADE DO ADVERSÁRIO
Outro objetivo das trocas de peças é a de reduzir por completo a atividade do adversário. Durante o decurso do jogo, a atividade de cada peça se altera para mais e para menos. Logicamente, não faz sentido trocar uma peça inimiga que não está desfrutando de grande atividade por uma com boa atividade e vice versa , e este é o tema dos exemplos a seguir. 
Lev Psakhis é considerado um dos mais fortes jogadores de xadrez da antiga URSS, ele foi duas vezes vencedor do Campeonato da URSS em 1980 e 1981. Abaixo um exemplo seu para ilustrar o tema - troca de peças para reduzir a atividade do adversário..


Alexander Moiseenko, forte Grande Mestre ucraniano, participando da conquista da medalha de ouro das olimpíadas de xadrez em Calvia 2004 pela Ucrânia. Ganhou também o campeonato europeu individual em 2013. 



O jovem Kasparov nos anos 80 dando sua arrancada ao topo do xadrez mundial. Aqui um exemplo da época, Kasparov simplifica com trocas das peças para levar a um final ganhador de peões.



Kasparov neste match pelo título da PCA foi irreconhecível, mostrou-se  pouco agressivo, complacente, fatigado, impotente diante da resistência de Kramnik, este ao contrário jogou com força teórica, imaginação estratégica, segurança psicológica e brilhantismo técnico, conseguindo derrotar seu mestre. Aqui um exemplo de uma das partidas do match onde Kasparov deveria fazer as trocas das damas em c6 que tiraria a atividade das pretas, porém deixou Kramnik expandir seu flanco dama, obtendo contra - jogo.



Veja o vídeo da partida acima em francês.