domingo, 14 de setembro de 2014

PEÃO DA DAMA ISOLADO (16)

A FRAQUEZA DO PEÃO DA DAMA ISOLADO NO FINAL
Quando as damas são trocadas, a possibilidade dinâmica do PDI é enormemente reduzida podendo tornar  o "isolani" uma debilidade. Entretanto uma decisão de troca de damas por parte do detentor do "isolani" deve ser muito bem ponderada e apenas feita quando houver garantia de contra jogo. Vamos examinar como explorar as fraquezas do PDI. É bastante lógico o estudo de cada final. 
1) JOGO COM QUATRO TORRES NO TABULEIRO
Pode ser considerada a principal estratégia em finais complexos com torres presentes a coordenação delas com peças menores. Entretanto o defensor deve ter muito cuidado nas trocas para não enfraquecer a periferia. A falta do seu bispo de casas pretas pode permitir um ataque frontal ao peão "isolani". O atacante pode alternar ameaças ao peão com a invasão das torres na coluna adjacente ao peão que poderá transformar em uma posição de final mais favorável.
Ivanchuk ganha de Aronian com impecável técnica de final de PDI com quatro torres no tabuleiro.



O GM Miguel Illescas comenta esta espetacular partida em espanhol.


2) JOGO COM UM PAR DE TORRES
Em posições onde há um par de torres restando, o papel do rei no jogo aumenta decisivamente, ajudando de forma ativa o ataque das fraquezas. A estratégia condutora do atacante no peão isolado, é a criação adicional de fraquezas e a transposição para um favorável final de torre ou de peças menores.

Mamedyarov aproveita a mínima vantagem. Ele não consegue extrair algo real do bloqueio no pondo d4 e a coluna "c". Então ele cria uma nova fraqueza na ala do rei das pretas. Veja a técnica deste grande jogador da elite mundial.