quarta-feira, 24 de setembro de 2014

CADEIAS DE PEÕES (1)

CADEIAS DE PEÕES E AS POSIÇÕES BLOQUEADAS
Dois ou mais peões brancos e pretos que se bloqueiem mutuamente ao longo de uma diagonal formam uma cadeia de peões. As cadeias de peões se originam na grande maioria das vezes na fase primeira da partida(Abertura) e são características de uma série de conhecidas variantes e sistemas de aberturas como por exemplo, Defesa Francesa, Defesa Caro-Kann, Defesa Benoni e a Defesa Índia do Rei entre outras. Abaixo a imagem de vários tipos de posições em que a cadeia de peões é apresentada.
DE VOLTA AO "MEU SISTEMA" DE NIMZOWITSCH
Nimzowitsch foi o primeiro em analisar a fundo as posições que apresentam a formação em cadeias de peões e constatou o seguinte: 1) As cadeias de peões representam na realidade, um problema de bloqueio. Cada bando deve tentar destruir a cadeia adversária para, desta maneira dar mobilidade as próprias. É imprescindível, segundo Nimzowitsch, que o ataque a cadeia de peões se dirija primeiro a seu membro mais débil (a base); 2) As cadeias de peões dividem o tabuleiro frequentemente em duas metades - duas zonas de combate - , que as vezes estão pouco comunicadas. Isto pode se ver na Variante Winawer da Defesa Francesa(1.e4 e6; 2.d4 d5; 3.Cc3 Bb4; 4.e5 c5; 5.a3 Bxc3+; 6.bxc3 Ce7; 7.a4 Da5; 8.Dd2 Cbc6; 9.Cf3 c4), as peças brancas somente têm a sua disposição a casa c1 para mover-se de um flanco ao outro.
O confronto de ideias entre Nimzowitsch e Tarrasch, fez Nimzowitsch se interessar particularmente pelos estudos das cadeias de peões e os peões dobrados. Ele estava preocupado principalmente com a estrutura que surge da Variante do Avanço da Defesa Francesa. Tarrasch achava um mau lance o avanço do peão para 3.e5 nesta defesa. Nimzowitsch tentou prevalecer a sua tese e ressuscitou o lance 3.e5. Veja abaixo partidas de Nimzowitsch sobre o tema.


O MI Angel Martin comenta esta clássica partida (Espanhol).

Partida entre Nimzowitsch e Capablanca comentada em inglês.