domingo, 23 de fevereiro de 2014

QUANDO TROCAR PEÇAS (2)

REALIZAR UMA VANTAGEM MATERIAL
Um dos primeiros princípios estratégicos ensinados a os novos jogadores de xadrez é que, quando você tem mais material, troque peças ! Assim, somos capazes de reduzir o contra jogo do adversário e simplificar para um final de jogo, onde a vantagem material pode ser mais facilmente realizada. Um dos aspectos da prática enxadrística, onde as trocas tem um papel muito importante, é o processo de impor uma vantagem material.
Fischer e Lombardy foram adversários no tabuleiro, mas permaneceram grandes amigos, inclusive ajudando Fischer em 1972, a ir para a Islândia e também serviu como assistente pessoal de Bobby.

Simplificar uma posição é um dos principais métodos para obter uma vantagem. Especial importância tem quando o fim esperado é uma superioridade material. Em muitos casos, as simplificações são mais vantajosas quando se utiliza um sacrifício material que você chega a ter uma certa recompensa na forma de posição ativa e tecnicamente ganhadora. Foi o que Fischer fez neste caso, sendo o método mais eficaz para neutralizar a iniciativa do adversário.


Fischer contra Unzicker no torneio de Zurich em 1959, uma aula de Fischer na Ruy Lopez. Esta partida está no livro " Minhas 60 Melhores Partidas" de Bobby Fischer.


Partida comentada em Inglês


Karpov foi campeão mundial de xadrez, de 1975 a 1985, ficando durante dez anos consecutivos com o título mundial. É considerado por muitos como um dos maiores jogadores de todos os tempos. Abaixo mostraremos duas partidas de Karpov que ilustram o tema das trocas de peças para impor a vantagem material.