quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

O ESTUDO DO CENTRO (IX)

O PEQUENO CENTRO

A luta entre peões em e4 e d6 ou em d4 e e6, com colunas semiabertas no centro para ambos os lados. Tem menos mobilidade que o Centro Clássico de Peões, pois proporciona certa vantagem de espaço para quem tem a coluna semiaberta, até a quinta fila, dando assim, maior mobilidade as peças. A vantagem de espaço resultante pode-se aproveitar para atacar o rei adversário. Para lutar contra este tipo de centro, deve-se pressionar o peão central que está na quarta fila ou também podemos eliminá-lo mediante o avanço de um peão adjacente.
Capablanca em 1921, simultânea em Londres. Foi conhecido como "a máquina" de jogar xadrez. O maior talento natural que o xadrez conheceu, até hoje.


As brancas têm um pequeno centro nesta posição. Portanto, o lado branco deve tomar a coluna semiaberta, ocupar ou controlar a casa d5, enquanto com as pretas devem proceder da mesma forma, tendo a casa e5. Como uma peça em d5 está localizada no campo inimigo, em seguida, exercer maior pressão sobre a posição do inimigo. Com as peças preta em e5, a posse do pequeno centro oferece uma vantagem de espaço, permitindo uma melhor mobilidade.
Tarrasch foi um dos mais importantes pensadores da história do xadrez. Ele desenvolveu e ampliou as teorias de Steinitz dando-lhes forma científica. Deixou para a posteridade a famosa Defesa Tarrasch

O MF Luís Férnandez Siles mostra nesta vídeo aula o pequeno centro, ponto de vista das brancas.


Há dois princípios que devem ser considerados quando se joga contra o pequeno centro. O primeiro é o que geralmente acontece quando o peão contíguo avançou deixando o peão central, sem sua proteção natural, é pressionar este peão central. A segunda, e mais comum, é remover o peão central, avançando um peão na coluna adjacente. Portanto, tenha em mente que o pequeno centro não é permanente, e só pode ser mantido por um curto espaço de tempo. Com a liquidação, a abertura resultante das colunas centrais, às vezes dá vantagem ao adversário, se ele pode aproveitar com criatividade a ocupação central.
Salão dos jogos do Campeonato Ukraniano de 2005, ganho pelo jovem Alexander Areshchenko



O MF Luís Férnandez Siles
mostra nesta vídeo aula o pequeno centro, ponto de vista das pretas.