quinta-feira, 14 de outubro de 2010

A ORIGEM DO XADREZ




Krishna e Radha jogando chaturanga 
em um tabuleiro do Ashtāpada.
Não se sabe quem inventou o xadrez, mas já é aceita pela grande maioria dos  historiadores que o seu surgimento se deu por volta do século quinto D.C. numa região localizada ao norte ocidental da Índia, portanto o xadrez tem mil e quinhentos anos e durante este período sofreu várias transformações até chegar aos dias de hoje.
A invenção do jogo de xadrez já foi atribuída aos Chineses, Egípcios, Persas, Árabes e a lendários personagens da história como, Aristóteles, o rei Salomão e outros, mas a história nunca confirmou tais lendas.
A Lenda de Sissa

O brâmane indiano Lahur Sessa criando o Chaturanga, 
predecessor do Jogo de Xadrez 
(na concepção do artistabrasileiro Thiago Cruz, 2007).
Das muitas histórias lendárias sobre a origem do xadrez, há uma que é consagrada pela sua fantástica exaltação da inteligência de um sábio chamado Sissa. O rei havia pedido ao sábio que inventasse um jogo capaz de demonstrar o valor de qualidades como a prudência, a diligência, a visão e o conhecimento, opondo-se ao Gamão, no qual o resultado era decidido pela sorte. Então Sissa apresentou ao rei um tabuleiro com peças que representavam os quatro elementos do exército indiano: carros, cavalos, elefantes, rei e soldados a pé. Sissa explicou que escolhera a guerra como modelo para o jogo porque a guerra era a escola mais eficiente para se aprender o valor da decisão, do vigor, da persistência, da ponderação e da coragem. O rei adorou a invenção e disse a Sissa que escolhesse a recompensa que desejar-se, Sissa disse que já se sentia recompensado pela alegria que tinha causado ao rei, mas o rei insistiu e Sissa finalmente pediu como recompensa grãos de trigo sobre o tabuleiro de xadrez. Na primeira casa, um grão de trigo; na Segunda, dois; na terceira, quatro; na Quarta, o dobro de quatro; e assim por diante, até a última casa. O rei concordou com o pedido, pensando que alguns sacos de trigo bastavam para o pagamento. Então o rei ordenou que fosse trazido o trigo. Porém , antes de chegar a a trigésima casa, todo o trigo da Índia estava esgotado. O rei olhou preocupado e Sissa confortou-o dizendo que já sabia que a recompensa não poderia ser paga porque a quantidade de trigo necessária cobriria toda a superfície da terra com uma camada de nove polegadas de espessura. Para recompensar Sissa seriam necessários 18.446.744.073.709.551.615 grãos de trigo. O rei não soube o que mais admirar, se a invenção do xadrez ou a engenhosidade do pedido de Sissa.
“Chaturanga”
Expansão do xadrez pelo velho mundo, a partir do século VI.
O xadrez é um jogo de estratégia e, pelo que até agora se pôde comprovar, de origem oriental . Nenhuma evidência existe quanto ao surgimento do jogo antes do século V  D.C. houve uma crença propagada, que o jogo já existia no tempo do velho Egito, mas sem fundamentos ou evidências de fato. Com certeza o jogo de xadrez foi derivado de um jogo antigo chamado “Chaturanga”, em sânscrito que quer dizer o jogo dos quatro membros, de origem indiana, que era jogado por quatro jogadores e se movia por meios de dados,os quatro participantes do jogo possuíam cada um deles um exército de oito peças, sendo um Ministro(hoje a Dama), um Cavalo, Um Elefante (hoje o Bispo), um Navio(hoje a Torre), e quatro Soldados(hoje os Peões), dispostos nos quatro cantos do tabuleiro de sessenta e quatro casas de uma única cor. As peças diferenciavam-se pelas cores pretas, vermelhas, verdes e amarelas. Os adversários jogavam individualmente e os lances eram feitos lançando-se os dados que designavam as peças as peças a serem movimentadas. Quando dava o número um movia-se um Soldado ou o Ministro. Quando dava o número dois tinha-se que mover o navio. O número três o Cavalo. O quatro movia-se o Elefante. Caso o dado mostrasse o número cinco ou seis, eles eram considerados, respectivamente, um ou quatro. Depois  foi suprimidos  os dados e  passou a ser jogado por apenas dois jogadores e que diferia nas regras da versão moderna que claramente é hoje o xadrez. No princípio o objectivo do jogo não era o xeque-mate no rei mas, eliminar todas as forças de um dos oponentes. Pois as regras tal qual como a observamos hoje datam de um século somente.  
Ilustração do livro Shāh-nāmeh, 
mostrando uma partida na corte persa
Da Índia por volta do sexto século por ocasião das trocas comerciais e culturais entre países vizinhos, o jogo Chaturanga se propagou para a Pérsia, onde ganhou o nome de “jogo de Xadrez”(Chatrang, em Persa) e se torna muito popular, cria-se uma nova peça, o Rei (Xá, em persa), é criada também parte do vocabulário enxadrístico utilizado até hoje, e um pouco mais tarde no mesmo século, os árabes tiveram o contacto com o jogo após conquistarem a Pérsia e estes a levaram até a Europa quando da dominação Árabe na península Ibérica.


Templários disputando uma partida de xadrez 















































Logo os cavaleiros e senhores feudais se apaixonaram pelo jogo. Na Renascença, o jogo de xadrez sofre alterações definitivas, onde algumas peças são introduzidas(Dama, Bispo e Peões) com novos poderes tomando a semelhança de um jogo de guerra medieval , nascendo assim o xadrez moderno.