quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

PLATOON


Platoon conta a história de Chris (Charlie Sheen), um jovem idealista que se alistou voluntariamente na Guerra do Vietnã, com o intuito de defender sua pátria, assim como seu avô na I Guerra, e seu pai na II Guerra. Aos poucos, porém, Chris começa a entender os terrores da guerra mais violenta de todos os tempos.
Para quem não se lembra das aulas de história, a Guerra do Vietnã aconteceu entre o Vietnã do Norte e seus aliados comunistas, contra o Vietnã do Sul, apoiado pelos Estados Unidos. Por terem muitas baixas norte-americanas nas selvas dos vietcongs, foram usadas armas químicas que deixaram seqüelas até na atual população vietnamita. Vários protestos foram feitos, e nunca uma guerra foi tão criticada.
Oliver Stone não é tão cruel a ponto de mostrar corpos decepados (como na cena inicial de O Resgate do Soldado Ryan). Ele retrata a perversidade de soldados que agem como animais, destruindo aldeias e matando inocentes. Charlie Sheen narra o filme, e no final fica uma constatação interessante: “Penso agora, quando me lembro, que não lutamos contra o inimigo, mas contra nós mesmos. O inimigo estava em nós.”