sexta-feira, 29 de julho de 2011

UMA OBRA PRIMA DO XADREZ POSICIONAL

 UMA JÓIA DE KARPOV
 
Karpov nesta partida mostra sua brilhante técnica
de dominação
de Bispo Bom contra Bispo Mau


GM Francês Joel Lautier
  

Karpov Anatoli - Lautier Joel [D45]

Biel, 1992

[MI. Antônio Rocha / Paulo Sérgio de Oliveira.]

Anatoly Karpov provavelmente estava inspirado pela beleza da perfeição do funcionamento dos relógios suíços quando bateu Lautier nesta partida. Os seus lances 18 e 27 são componentes marcantes desta obra prima. 1.d4 d5 2.c4 c6 3.Cc3 Cf6 4.e3 [Para evitar a variante "Noteboom" 4.Cf3 dxc4 5.e3 b5 6.a4] 4...e6 5.Cf3 Cbd7 6.Dc2 [A alternativa mais jogada é 6.Ad3 dxc4 7.Axc4 b5 8.Ad3 a6 9.e4 c5 10.d5 c4 como em muitas partidas jogadas atualmente.] 6...Ad6 7.Ae2 0-0 8.0-0 Te8 9.Td1 De7 10.h3 Karpov faz um lance de espera abrindo uma brecha para seu rei, esperando as pretas definirem por onde sairá seu bispo dama, através da ruptura "e5"ou via "b7". [A partida Hubner x Kasparov, 1992 seguiu com 10.e4 dxe4 11.Cxe4 Cxe4 12.Dxe4 e5 13.Ag5 Df8 14.Ad3?? (o correto era 14.Dh4 ) 14...f5 15.Dxf5 Cf6 ganhando a dama.] 10...b6 11.e4 Cxe4 12.Cxe4 dxe4 13.Dxe4 Ab7 14.Af4 Tad8 15.Axd6 Dxd6 16.Ce5 Cxe5? Um erro quase imperceptível que causará a perda da partida graças à maestria de Karpov. [Era melhor 16...Cf6 seguido de Dc7 e c5.] 17.dxe5 Dc7
18.Af3 É muito instrutivo a partir de agora observar como Karpov joga para evitar a jogada libertadora "c5" das pretas. Esta partida constitui-se um excelente modelo do Tema em questão "Bispo Bom contra Bispo Mau". Se as pretas fazem "c5", então quem fica com o "Bispo Mau", são as brancas, devido a sua colocação do peão em "c4". 18...Aa8 19.Txd8 Txd8 20.Td1 Txd1+ 21.Axd1 Dd8 22.Af3 Dd2 Um jogador menos experiente possivelmente consideraria a partida como favorável às pretas e jogaria 23.De2 para tentar igualar. É realmente notável ver como Karpov aproveita os mais mínimos e ocultos recursos da posição. As pretas ficaram com uma peça mau colocada em "a8" produto da debilidade "c6" já identificada após a abertura. 23.b3 Dxa2 24.b4 Da1+ 25.Rh2 Da6 26.Dd4 Dc8 27.c5 Nada poderia ser mais surpreendente. Qualquer um esperaria 27.b5 o que igualaria o jogo.

27...bxc5 28.Dxc5 a6 [28...Dc7 29.b5 com vantagem decisiva.; 28...Db7 29.b5 com vantagem decisiva.] 29.De7 Para controlar as casas essenciais da ala do Rei. Observe-se que apesar do peão a menos, são as brancas que jogam para ganhar devido à já mencionada superioridade do seu "bispo". 29...g6 30.h4 Início da etapa final. O problema em ter um "bispo mau"consiste: a) não poder atacar os peões adversários; b) Nosso contricante pode tomar ou atacar os nossos, imobilizando outras peças na defesa e c) Talvez o motivo mais grave de todos. O "bispo mau", não protege em nada a penetração do rei adversário no FINAL. É como se você jogasse a posição com uma peça a menos. Por outro lado, o peão de "b4", paralisa os peões "a6 e c6", valendo portanto por dois. Por isso, Karpov se dedica a atacar agora a ala do rei, com a finalidade de criar um peão passado, aproveitando assim a situação inteiramente passiva dos peões negros. 30...h5 31.Rg3 Db7 32.Dxb7 Axb7 33.Rf4 Rf8
34.Rg5 Re7 35.Ae4 Aa8 36.f3 Ab7 37.g4 Aa8 38.gxh5 gxh5 39.f4 Outro momento instrutivo, as brancas fortalecem primeiro sua posição, antes de capturar o indefeso peão de "h5". 39...Ab7 40.Af3 Aa8 41.Rxh5 Lautier não pode fazer nada útil contra o avanço do peão "h" das brancas. Uma jóia do xadrez posicional. 1-0