segunda-feira, 14 de julho de 2014

PEÃO DA DAMA ISOLADO (1)

"Quem teme um peão isolado não deveria jogar xadrez"
Siegbert Tarrasch

A DINÂMICA DO PEÃO ISOLADO DA DAMA
A discussão sobre as vantagens e desvantagens do  Peão Isolado da Dama (PID) data do princípio do século e teve como protagonistas, Tarrasch e Nimzowitsch, que dentro e fora do tabuleiro debateram este tema, mas até hoje não se chegou a nenhuma conclusão e é uma opção pessoal do jogador utilizar, ou não, este esquema.
Aron Nimzowitsch e Siegbert Tarrasch travaram um embate teórico entre as duas escolas Hipermoderna versus Clássica, representadas respectivamente por eles.
Uma posição normal de meio jogo, entretanto a quantidade de linhas de abertura que conduzem a ela é assombrosa. 

IMPORTANTE TEMA ESTRATÉGICO

O estudo desta posição em particular não é arbitrário, pois tem um grande número de razões em mente, incluindo: a) sua relação com a moderna teoria de aberturas; b) seu acesso a partir de numerosas aberturas e ordem de jogadas; c) sua originalidade e ausência de análises publicadas; d) sua não conformidade com princípios estratégicos gerais; e) suas poucas e relativamente pouco complicadas variantes e subvariantes; f) sua abundância de combinações táticas; g) seu valor instrutivo.
Antes de abordamos esse novo e interessante desafio, um repasse estratégico e uma discussão teórica geralmente parece necessário. Veja abaixo as mais variadas aberturas que levam a posição do Peão da Dama Isolado.

O GM Paco Vallejo mostra o Peão Dama Isolado derivado 
da Defesa Francesa - Variante Tarrasch(Espanhol)


O MI Jonh Watson mostra como aberturas populares 
chegam a posição do Peão Dama Isolado(inglês)