quarta-feira, 9 de outubro de 2013

O PAR DE BISPOS (VI)

O PAR DE BISPOS CONTRA BISPO E CAVALO
O par de bispos operando conjuntamente, tem normalmente mais valor que bispo e cavalo ou dois cavalos, isto é o que se entende por "vantagem do par de bispos". Nas partidas selecionadas abaixo o leitor pode aprender: (I) A vantagem do par de bispos é bem evidente em posições abertas. (II) Sua vantagem é permanente e sua exploração pode requerer grande dose de paciência. (III) Cuidado com a entrega de um peão por parte do bando inferior, que pode esconder um contra-jogo desagradável para o lado do detentor do par de bispos. (IV) Defender um final inferior durante várias horas é um trabalho muito duro e na prática é muito fácil que o defensor perca, devido a falta de tempo e cansaço. (V) A falta de posto avançado para o cavalo. Se os cavalos não dispõem de casas estáveis, eles podem acabarem sendo expulsos para as bordas do tabuleiro, o que reduz sua atividade. Isto acontece quando não há peões no centro, privando os cavalos de pontos de apoio central. (VI) Com peões potencialmente débeis em ambos os flancos, os bispos são mais eficazes apontando simultaneamente para ambos os lados, pois os cavalos só podem saltarem de um lado para o outro com grande esforço.
Kasparov e Smyslov protagonizaram o match final do torneio de candidatos na cidade de Vilnius, Lituânia em 1984. Um bonito duelo de gerações, Smyslov de 63 anos contra o jovem Kasparov de 20 anos. O segredo da longevidade de Smyslov no xadrez, baseava-se numa preparação física aplicada(Ski e Caminhada), e a confiança que depositava na sua intuição. Para Smyslov, também era fundamental nunca transgredir o ritmo de vida familiar, para estar sempre pronto para a luta. Além de Grande Mestre, Smyslov era um excelente barítono e cantador de ópera. Nesta partida, Kasparov assombrava o mundo do xadrez com sua alta técnica de jogo.


Botvinnik descontraído com sua esposa.


Fischer analisando com Larry Evans na piscina.