segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

O FINO DAS MANOBRAS ESTRATÉGICAS

DOIS BISPOS DE CORES OPOSTAS NUNCA SE CRUZAM, AMÉM!


karpov - kasparov
Match de 1985

 Karpov - Kasparov [D55]

Moscou, 11.09.1985

[Karpov,A / Pinto,C]

Em finais com peões onde cada lado tem um bispo, quando os bispos são de cores opostas, o empate é frequentemente o resultado. Na abertura e meio-jogo, entretanto, bispos de cores opostas frequentemente dará uma posição muito dinâmica. Em cada posição, estrutura de peões e iniciativa levam especialmente muita importância. Quando alvos podem ser explorados, algumas vezes o lado com a iniciativa pode atacar como se tivesse uma peça extra. Karpov troca seu bom cavalo pelo bispo mau de Kasparov para ter um favorável meio-jogo com bispo de cores opostas. Neste meio-jogo, Karpov explora com sucesso a fraqueza dos peões pendentes de Kasparov e o complexo de fraquezas de casas nas proximidades do roque preto. 1.d4 d5 2.c4 e6 3.Cc3 Ae7 4.Cf3 Cf6 5.Ag5 h6 6.Axf6 Axf6 7.e3 0-0 8.Dc2 com a minha jogada de dama havia lembrado a vitória na partida 27a do match 84/85 - "Sinfonia Inacabada" e não havia motivos para evitar esta popular posição um ano mais tarde. Entretanto Kasparov havia preparado uma interessante novidade. 8...Ca6!

Uma curiosa manobra, que permite as pretas especular com a posição da dama branca em c2, a fim de simplificar: 9.Td1 Karpov pensou 24 minutos. É difícil encontrar uma refutação para o lance pouco natural de Kasparov. [9.cxd5 Cb4! 10.Db3 Cxd5] 9...c5 10.dxc5 Da5 11.cxd5 Cxc5 12.Dd2 [depois de 12.d6 Ad7 , seguido por ... Tac8 ; ou também 12.dxe6 Axe6 as pretas têm compensação suficiente pelo peão.] 12...Td8 as pretas podem considerar um sucesso o seu plano na abertura. [12...exd5? em vista de 13.Cxd5 ,; mostra que 12...Axc3 13.Dxc3 Dxc3+ 14.bxc3 exd5 15.Txd5 também é favorável as brancas.] 13.Cd4 a única possibilidade para lutar pela iniciativa. [13.Ae2 Axc3 14.Dxc3 Dxc3+ 15.bxc3 Txd5 há chegado a hora de acordar empate.] 13...exd5 14.Ae2 Db6 [depois de 14...Ce6!? atacando o cavalo bloqueador 15.Cb3 Axc3 16.bxc3 as branca também estão um pouco melhor.] 15.0-0 Ce4 problemas definitivos acossariam as pretas em caso de [15...Ce6 16.Cf3 d4 17.Ce4 dxe3 18.Cxf6+ gxf6 19.Dxe3] 16.Dc2 Cxc3 17.Dxc3 Ae6 18.Dc2 Tac8 19.Db1 a dama se retira e ocupa uma posição segura. Quando houver necessidade de sua participação poderá regressar rapidamente ao centro. 19...Tc7 [19...Axd4!? provavelmente com menos problemas para alcançar o empate. muitos observadores acham que o forte de Kasparov é a estratégia e que na fase final o seu jogo cai um pouco. Por outro lado, como no "match" anterior, Karpov mostra-se muito forte nas posições com pequenas vantagem ou nas posições iguais em que não há plano claro.] 20.Td2 Tdc8 [depois de 20...Axd4 21.Txd4 , todas as peças pretas ficariam atadas a defesa do peão d5. Neste caso, a partida possivelmente finalizaria em empate, pois o jogo passivo não é característico de Kasparov. Era difícil imaginar que mudando a estrutura de peões, na forma que se produzirá, levaria no futuro a provocar sérios problemas as pretas.] 21.Cxe6! [se 21.Tfd1 as pretas deveriam continuar com 21...Axd4 e então 22.Txd4 Tc2 23.T4d2 Af5] 21...fxe6

[21...Dxe6 22.Tfd1 dificilmente pode considerar-se melhor.] 22.Ag4 durante muito tempo a posição preta parece esperançosa, pois mostra que seu bispo dispara ao ar, o bispo branco é capaz de criar perigosas ameaças(um tema típico quando existem bispos de cores opostas). Ao final, a estratégia das brancas sobre as casas desta cor se impõem. Como observou o grande mestre(e pianista) Taimanov, durante as 17 jogadas eu só estive "tocando sobre as teclas brancas". [se 22.Tfd1 então seria possível 22...Db4 ameaçando 23... Dxd2! com absoluta igualdade.] 22...Tc4 23.h3 Dc6 24.Dd3 [depois de 24.Dg6 , as pretas podem regressar com 24...De8 e as brancas todavia não estão prontas para a invasão sobre as casas de sua cor.] 24...Rh8 25.Tfd1 a5 26.b3 Tc3 27.De2 é claro que as debilidades nas casas brancas são mais importantes do que as das casas pretas. 27...Tf8

As brancas conservariam uma vantagem mínima depois de: [27...Tc1 28.Txc1 Dxc1+ 29.Rh2 Dc6 30.g3 Pois Kasparov subestimou, é o que parece, as ameaças brancas.] 28.Ah5! o bispo vai as bordas do tabuleiro, como se tratar-se de uma bola de bilhar, mudando de direção e finalizando em uma diagonal todavia mais perigosa que a anterior. 28...b5 [era preciso 28...Ad8 29.Ag6 Ac7 30.Ad3 Dd6 31.g3 De5 32.Dg4 Df6 edificando uma fortaleza. A textual é uma perda de tempo, permite as brancas melhorar sua posição.] 29.Ag6 Ad8 30.Ad3! As brancas tratam de passar a dama na frente do bispo. Isto, em linguagem de "xadrez de café", chama-se "armar o estilingue"! 30...b4 31.Dg4 De8 32.e4! Ag5

33.Tc2! [33.Te2? Tf4! 34.Dg3 dxe4 ganhando.] 33...Txc2 [tanto depois de 33...Df7 34.Te2; como de 33...Dc6 34.De2 Tc8 35.Txc3 bxc3 36.exd5 exd5 37.Ac2 a iniciativa branca não seria neutralizada, pois as pretas provavelmente estariam mais tranqüilas.] 34.Axc2 Dc6 35.De2 Dc5 36.Tf1


Defendendo-se contra a ameaça 36... Txf2 37.Dxf2 Ae3. A atividade da dama preta será efêmera e sobre o rei preto paira grandes ameaças devidos as fraquezas nos complexos de casas brancas sobre o seu roque. 36...Dc3 37.exd5 exd5 38.Ab1! Dd2 39.De5! Karpov pensa sete minutos para realizar este lance. [a alternativa era 39.De6, pois em algum momento uma peça branca deverá ocupar uma casa preta! Obviamente, não há razões para perseguir o peão: 39.Dxd2 Axd2 40.Td1 Ag5 41.Txd5 Td8 e agora os bispos de cores opostas operam em favor das pretas.] 39...Td8 [também é mal. 39...d4 40.De4 Rg8 41.Ad3; >=39...Af6 teria sido uma defesa mais tenaz.] 40.Df5 Rg8

Aqui se atrasou a partida e minuciosas análises demonstraram que as brancas dispunham de numerosos recursos ofensivos. As últimas jogadas foram realizadas em ritmo de relâmpago. A defesa tornou-se penosa para Kasparov. Muita alma menos avisada achava que o empate era questão de tempo. 41.De6+ Rh8 [se 41...Rf8 então 42.Ag6 Df4 43.Te1 com mortal ameaça de De8+ mate.] 42.Dg6 Rg8 43.De6+ Rh8 44.Af5 Dc3 45.Dg6 Rg8 46.Ae6+ Rh8 47.Af5 Rg8 48.g3 Rf8 49.Rg2 Df6 50.Dh7 Df7 [se ameaçava 51.f4, ganhando a peça e se 50...g6 51.Axg6 Dg7 52.f4 Af6 53.Td1] 51.h4 Ad2 outras retiradas do bispo não são melhores: [51...Af6 52.Te1 Dg8 53.Dg6 Df7 54.Dg4; ou 51...Ae7 52.Te1 ameaçando 53.Ae6 e 53.Ag6.] 52.Td1 Ac3 53.Td3 Td6


 [se 53...Dg8 54.Dg6 Df7 55.Db6 é muito forte. Agora que a torre branca entrou em jogo, os acontecimentos se desenvolvem com rapidez.] 54.Tf3! uma imprecisão (54.Te3 ) teria bastado para as pretas pudessem liberar-se com 54... g5! 54...Re7 o rei está obrigado a abandonar o seu refúgio. Se tamponasse a coluna "f", a aparição da torre por e3 resultaria decisiva: [54...Af6 55.Te3 g5 56.Dxh6+ , uma vez tapada a ação da torre preta.; 54...Tf6 55.Te3 g5 (55...Txf5 56.Dh8+ Dg8 57.Te8+ Rxe8 58.Dxg8+ Rd7 59.f4) 56.Dh8+ , cobrindo a ação do bispo. Motivo de problemas em abundância!] 55.Dh8! [55.Te3+ resultaria precipitado em vista de 55...Rd8 56.Dh8+ Rc7 57.Dc8+ Rb6 58.Db8+ Rc5! , e as pretas se defendem com ajuda de ...Tc6 e ...Dc7.] 55...d4


[55...Ae5 56.Ah3 Tf6 57.Te3! Txf2+ 58.Rg1 e é o final.] 56.Dc8 Tf6 57.Dc5+ Re8 58.Tf4 Db7+ 59.Te4+ Rf7 [parece que as pretas conseguem escapar com 59...Te6 , já que se 60.Axe6 (, pois de novo aparece uma decisiva manobra de problema: 60.Dc4! Txe4 61.Dg8+ Re7 62.Dxg7+ Rd8 63.Dxb7 ganhando) 60...Dxe4+] 60.Dc4+ Rf8 61.Ah7! Tf7 62.De6 Dd7 63.De5! aqui as pretas abandonaram. Eu tinha preparado a continuação: 63...Te7 [63...Dd8 64.Dc5+ Te7 65.Tf4+ Re8 66.Dc6+ Dd7 67.Ag6+; 63...De7 64.Db8+] 64.Df4+ Tf7 65.Db8+ 1-0