quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

MINHAS PARTIDAS SELETAS (9)

MF Gabriel Becker contra o MF Carlos Pinto
 
 Pinto,Carlos -  Becker,Gabriel [B52]

Aberto do Brasil - Brasília - DF, 29.01.2000

[Pinto,C]



DA ABERTURA AO FINAL

Tenho boas lembranças deste torneio, sempre realizado em Brasília, no mês de janeiro. Minha participação considerei satisfatória, pois joguei boas partidas e uma delas foi contra o mestre FIDE Gabriel Becker, "menino prodígio" e jovem esperança do xadrez brasileiro. Antes da partida o colega Alberto Vieira advertiu-me: "cuidado com o garoto, ele deu um amasso no Paulo Vieira, aquele que jogou contra você na segunda rodada". Apesar do Gabriel Becker ter apenas 11 anos, já conhecia as proezas do jovem mestre e não passava pela minha mente subestimar o adversário sob pena de perder. Vejamos a partida, tive de tirar "leite de pedra" para ganhá-la. 1.e4 c5 2.Cf3 d6 3.Ab5+ muitas vezes gosto de usar contra a Defesa Siciliana o sistema ou abertura Rossolimo. 3...Ad7 4.Axd7+ a troca dos bispos de casas brancas logo no início, faz parte do plano escolhido pelas brancas, possibilitando manter a iniciativa e no momento oportuno simplificar para um final de jogo. 4...Dxd7 5.0-0 Cc6 6.c3 Cf6 7.Te1 g6 8.d4 cxd4 9.cxd4 Ag7+/= [9...d5 10.exd5 Cxd5 11.Cc3=] 10.Cc3= [10.d5 Cb4+/=] 10...0-0+/= [10...d5 11.e5 Cg8 12.Ae3=] 11.Ag5 Tac8 12.Cd5= [>=12.d5 Ce5+/=] 12...Tfe8 13.Axf6 Axf6 [13...exf6 14.Tc1=] 14.Cxf6+ exf6 15.Dd2 [15.Db3 Ca5 16.Dd5 Cc4=] 15...Rg7 [15...d5 16.exd5 Dxd5 17.a3=] 16.Tac1 [16.d5 Ce5 17.Cxe5 fxe5=] 16...Te7+/= [16...d5 17.exd5 Dxd5 18.b4=] 17.d5 isto leva a ganhar mais espaço, mas entrega a casa e5 ao cavalo preto, que com a troca se desfaz as ilhas de peões do preto. 17...Ce5 18.Cxe5 fxe5


Veja que estamos diante de uma estrutura de peões da Defesa India do Rei. A situação é de igualdade, apenas as brancas com mais espaço, posição central bloqueada e a coluna "c" sendo disputada por ambos os lados. 19.Txc8 Dxc8 20.Tc1 Tc7 21.Txc7 Dxc7 22.Dc3 [22.b3 h6=] 22...Dxc3 confesso que a opção das trocas das damas não foi um bom negócio para as pretas, elas poderiam ter permanecido com a dama e teriamos um jogo com amplas possibilidades de empate com maior facilidade. 23.bxc3 f5 24.f3 f4 [24...b5 25.Rf2=] 25.Rf2 nos finais de peões os reis tornam-se armas poderosas de ataque, principalmente quando avançam no campo do adversário. 25...Rf6 26.Re2 Re7 [26...h5 27.Rd3=] 27.Rd3 [27.a4 b6=] 27...Rd7 28.Rc4 Rc7 [28...a6 29.a3=] 29.Rb5 o rei branco alcançou o posto avançado de b5. Agora planejo fazer o avanço do peão de c, até c5, quebrando a base da cadeia de peões pretos em d6 e fazer um peão passado unido. 29...b6 após este lance das pretas o plano imediato do avanço do peão de c das brancas, passa por um novo escalonamento após colocar o meu rei na casa a3. 30.Ra6 Rb8 31.h3 [31.c4 g5=] 31...g5 32.a3 vou avançar agora o peão de a, até a5 e trocá-lo pelo peão de b6 das pretas. 32...h6 33.c4 [33.a4 h5=] 33...Ra8 34.a4 Rb8 35.a5 bxa5[] jogada única, fazendo voltar ao plano anteriormente idealizado na jogada 29.Rb5. O caminho de c4 a c5 é inexorável. 36.Rxa5 Rb7 37.c5


Agora as brancas fazem um peão passado unido em d4 contra um peão passado isolado de a7. A posição é tecnicamente ganhadora. 37...dxc5 38.Rb5 a6+ 39.Rxc5 Rc7 40.Rc4 Rb6 41.Rb4 h5 42.Rc4 a5 43.Rc3 Rc5 44.Rb3 Rb5 45.Ra3 a4??+- 46.Rb2? [46.d6 Rc6 47.Rxa4 Rxd6 48.Rb5+-] 46...Rc5 47.Ra3 Rb5 48.d6! o branco conduz a partida para manter a vantagem. 48...Rc6 49.Rxa4 Rxd6 50.Rb5 ganhando a oposição e a partida. Os lances restantes são dados no apuro de tempo. 50...Re6(+) 51.Rc6 h4 [51...Rf7 52.Rd6 Rf6 53.Rd5+-] 52.Rc7 [52.Rc5!? Re7+-] 52...Re7 53.Rc6 [>=53.Rb6+- está tudo acabado] 53...Re6 54.Rc5 Re7 55.Rd5 Rf6 56.Rd6 g4 57.hxg4 [57.hxg4 Rg6 58.Re6+-] 1-0