sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

BOBBY FISCHER O GÊNIO REBELDE

PRÊMIO DE BRILHANTISMO

 Byrne contra  Fischer aos 20 anos

Byrne Robert - Fischer Robert [D71]

Campeonato dos EUA, 1963

[Robert Fischer]

K. F. Kirby, diretor de South African Quarterly, resumiu a admiração e o espanto do mundo enxadrístico quando escreveu: "A partida com Byrne foi algo de fabuloso e nada me vem à mente que a ela se compare. Após o décimo primeiro lance das Brancas, eu lhes atribuiria uma posição ligeiramente superior ou, no mínimo, completamente estável. Transformar tal situação em posição de mate com mais onze lances é mais feitiçaria do que xadrez! Honestamente, não consigo ver o jogador que consiga atualmente deter Bobby..." E nada há a acrescentar às próprias palavras de Byrne: " Enquanto eu tentava descobrir por que Fischer escolhera tal linha de jogo, porque era claramente ruinosa para as Pretas, subitamente surgiu o lance 18....Cxg2!. Este lance estonteante foi para mim um verdadeiro choque. A combinação final tem tal profundidade que, até o momento em que abandonei, os grandes mestres que comentavam a partida para os espectadores, em sala separada, acreditavam que eu tinha o jogo ganho!"



1.d4 Cf6 2.c4 g6 3.g3 c6 4.Ag2 [4.d5 b5! 5.dxc6 bxc4 6.cxd7+ Cbxd7 7.Ag2 Tb8 8.Cf3 Ag7 9.0-0 0-0= o fraco c4 das pretas é compensado pela pressão na coluna aberta "b" Byrne,R-Fischer,R ch-USA 1962] 4...d5 5.cxd5 [5.Db3 produzia maior tensão] 5...cxd5 6.Cc3 Ag7 7.e3 [7.Cf3 0-0 8.Ce5 (8.0-0 Ce4!=) 8...Af5 9.0-0 Ce4 10.Db3 Cc6 11.Dxd5 Cxc3 12.bxc3 Dxd5 13.Axd5 Cxe5 14.dxe5 Axe5= Benko,P-Fischer,R ch-USA 1962] 7...0-0 8.Cge2 Cc6 9.0-0 b6 10.b3 Seria difícil para qualquer lado introduzir um desequílibrio nesta variante essencialmente simétrica. [A igualdade absoluta também resultaria após 10.Cf4 e6 11.b3 Aa6 12.Te1 Tc8 13.Aa3 Te8 14.Tc1= Stahlberg,G-Flohr,S Kemeri 1937] 10...Aa6 11.Aa3 Te8 12.Dd2 [Uma boa alternativa seria 12.Tc1 ; Um espectador sugeriu posteriormente 12.f4!? para impedir 12... e5, mas após 12...e6-/+ seguido de Af8 e possivelmente duplicando na coluna c, Ta8-c8-c7, Tec8 as pretas obteriam vantagem.] 12...e5! Eu estava um pouco preocupado com enfraquecer meu Pd5, mas sentia que a grande mobilidade adquirida pelas peças menores não daria tempo para as brancas explorarem tal situação. [12...e6= levaria provavelmente ao empate] 13.dxe5 [Passivo seria 13.Tac1 exd4 (Se 13...Tc8 14.Tfd1 e4 15.f3! seria sustentável) 14.exd4 Tc8 15.f3-/+ embora dificultasse a penetração das Pretas.] 13...Cxe5 14.Tfd1? Acrescente esta às outras histórias melancólicas intituladas "a Torre errada" [Correto seria 14.Tad1! >= A) 14...Tc8 15.Cxd5 Cxd5 16.Axd5 Ad3 17.Ag2 Tc2 18.Dxc2+-; B) 14...Cd3 seria respondido por 15.Dc2; C) 14...Dd7 15.Dc2+/- /\ Td2, Tfd1 15...Tac8 16.Db1!; D) 14...Dc7 15.Dc1! Ce4!? senão Db1 consolidaria a posição 16.Cxd5! Dxc1 17.Cxc1 Axf1 18.Axe4 Aa6 19.Ce7+ Rh8 20.Axa8 Txa8 21.f4+/- conservando o peão a mais. De fato, como poderiam as Pretas equilibrar e ao mesmo tempo sustentar a iniciativa?; E) Finalmente achei 14...Dc8! o único lance que manteria a pressão. Agora, com 15.Cxd5 (15.Tc1 Dd7! 16.Tcd1 Tad8 as pretas conseguiriam um tempo precioso já que a dama estaria em d7 em vez de d8.; possivelmente melhor seria 15.Ab2 >= embora as pretas mantenham a iniciativa com 15...Df5
^ ; 15.Dc1 Ce4 16.Cxd5 Axe2 17.Axe4 Rh8! ganharia a troca. Uma continuação possível seria 18.Dxc8 Taxc8 19.Ce7 Tc7 20.Tc1 Td7 21.Tfe1 Af3!-+) 15...Cxd5 16.Axd5 Td8 17.f4 Txd5! 18.Dxd5 Ab7! E1) se 19.Dd2 Dh3! 20.Cd4 Cg4 21.Tfe1 (ou 21.Cc2 h5-> com forte ataque) 21...Cxe3!-+ deve vencer; E2) 19.Dd8+ Dxd8 20.Txd8+ Txd8 21.fxe5 Axe5-/+ com final melhor; F) Originalmente dei a seguinte resposta 14...Ce4 15.Cxe4 dxe4 16.Axe4 Dxd2 17.Txd2 Cc4 18.Axa8 Cxd2 19.Td1 Cc4 20.bxc4 (20.Ac6! Averbakh,Y 20...Cxa3 21.Axe8 Axe2 22.Td7+-) 20...Txa8-/+ >< c4, ^^ recuperando o peão com um final vantajoso. Posteriormente, Averbakh encontrou um furo na minha análise com 20.Ac6! em vez de 20.bxc4 que descuidadamente considerei "melhor". Gastei uma noite pesquisando a posição após 14.Tad1, tentando tudo para não permitir que meu brilhantismo entrasse pelo cano. Quanto mais eu olhava, mais gostava do jogo das brancas! Veja análise das variantes A até E onde finalmente encontrei a solução.] 14...Cd3!

15.Dc2 Dificilmente outra defesa conteria a ameaça de ... Ce4: [15.Cd4 Ce4 16.Cxe4 dxe4 17.Ab2 Tc8
^ com vigorosa pressão.; 15.Cf4 Ce4 16.Cxe4 dxe4 (não 16...Axa1? 17.Cd6) 17.Tab1 Tc8 18.Cxd3 Ac3! 19.De2 Axd3 20.Dg4 f5 21.Dh3 Axb1! 22.Txd8 Texd8 23.Af1 Td1 24.Rg2 Ad3! 25.Axd3 exd3-+ vence; 15.f3 Ah6 16.f4 (se 16.Cf4? d4!) 16...Ag7! liquidaria a ameaça de ... Ce4 mas enfraquecendo as brancas no intervalo.] 15...Cxf2!

A chave das ações anteriores das Pretas. A justificativa completa deste lance só apareceria após o abandono! 16.Rxf2 Cg4+ 17.Rg1 Cxe3 18.Dd2[] Cxg2! [Agora, com 18...Cxd1 19.Txd1= as brancas estariam novamente bem.] 19.Rxg2 d4! 20.Cxd4 Ab7+ o rei está à mercê das pretas. 21.Rf1 [Igualmente sem esperança seria 21.Rg1 Axd4+ 22.Dxd4 Te1+! 23.Rf2 Dxd4+ 24.Txd4 Txa1 25.Td7 Tc8 26.Txb7 (se 26.Ab2 Th1) 26...Txc3 27.Tb8+ Rg7 28.Ab2 Txa2-+ etc.; ou 21.Rf2 Dd7! 22.Tac1 Dh3 23.Cf3 Ah6 24.Dd3 Ae3+ 25.Dxe3 Txe3 26.Rxe3 Te8+ 27.Rf2 Df5!-+] 21...Dd7!
[21...Dd7! As brancas abandonam. Surpresa desagradável. Esperava 22.Df2 (22.Cdb5 Dh3+ 23.Rg1 Ah6-+ e o fim estaria próximo.) 22...Dh3+ 23.Rg1 Te1+!! 24.Txe1 Axd4-+ com mate dentro em breve.] 0-1